Perspectiva
Um blogue sobre fotografia, por Luís Afonso


Autor: Luís Afonso


Banco de Testes: LS Paper


Neste artigo vou partilhar convosco a minha opinião sobre seis papéis comercializados pela empresa portuguesa LIS Sistemas, sediada em Leiria. A marca LS vigora, desde o início, no meu catálogo de impressões, pois o papel que escolhi para imprimir as minhas fotografias de tiragem limitada é o seu Radiant White 270g. Este papel, 100% algodão, produz, de modo consistente, resultados incríveis e, por essa razão, sempre tive curiosidade de conhecer a restante gama. O responsável comercial da LS teve a amabilidade de me enviar um pacote de amostras e é a experiência de uso desse papel que pretendo analisar convosco.

Imprimir em casa: dar corpo à criatividade


Uma imagem impressa perdura para sempre. Não é fácil fazê-la desaparecer com um "scroll"… Temos de ser nós a sair do espaço que ela habita. Se, como eu, gosta que as suas fotografias habitem um local profundo e bonito, então não há melhor destino do que uma impressão. Como um amigo lembrava há poucos dias, uma fotografia precisa de ser impressa para existir; antes disso é apenas uma imagem.

Chegando mais longe: teleconversores Fujifilm


Daqui a sensivelmente um mês vou voltar aos Picos de Europa. Os ambientes de montanha são perfeitos para fotografar paisagem e vida selvagem com teleobjectivas e, por essa razão, vou sair de casa com a minha XF100-400 à qual vou juntar um (ou os dois) dos excelentes teleconversores disponibilizados pela Fujifilm: o 1.4x e o 2x. Mas para isso, há que os colocar à prova primeiro!

Fujifilm: o meu regresso ao APS-C


A história de quem comprou a primeira dSLR APS-C em 2005 e se manteve nesse formato durante 10 anos. Depois "migrou" para full frame e aí se manteve mais 10 anos, tendo agora voltado ao APS-C. Descubra as razões pela quais não vou voltar ao full frame e porque a Fujifilm tem, na minha opinião, a oferta APS-C mais capaz e equilibrada do mercado em 2020.

Coração Selvagem


Estarão as redes sociais a matar a fotografia quando olhamos para ela como um meio de expressão artística? O facebook fará mais ou menos pela sua fotografia? Quando foi a última vez que uma imagem encontrada no seu mural habitou em si? Respostas a estas e outras questões neste artigo.

180mm e uma orquídea


A partir de meados de Fevereiro, as "minhas" serras enchem-se de orquídeas, de várias formas, cores e tamanhos. É uma altura do ano fabulosa para fotografar com criatividade e paixão e mostrar que mesmo que se saia de casa para fotografar apenas uma flor, com uma objectiva e um flash, os resultados podem ser variados e reveladores. Confira neste artigo o que aconteceu numa dessas saídas em pleno Planalto de Santo António em Terras de Aire.

Ready? Set. Go! – Concursos de Fotografia


Quando participa num concurso de fotografia deve olhar para as suas imagens como criações artísticas. E se uma fotografia representa arte, então há vários aspectos que se deve ter em conta. Conheça alguns dos critérios usados pelos júris de que fiz parte e o que deve considerar antes de clicar no botão "Submeter Imagens a Concurso".

Escolher Filtro Polarizador


Depois de ter partido vários polarizadores de 105mm deixei de os comprar e de os poder utilizar em conjunto com os filtros graduados. Até hoje... Saiba porquê e descubra que novas alternativas (e mais baratas) há para ultrapassar este problema.

A Serpente Dourada, de Francisco Machado


Primeira entrada da nova série "Longa Exposição", onde partilho a minha leitura sobre uma imagem de um fotógrafo português. As honras de abertura cabem a "Serpente Dourada" de Francisco Machado.

Viagem ao Interior


A resposta à pergunta "porque fotografo" nem sempre tem uma resposta fácil. Mas como tinha prometido responder, aqui fica a história dos meus últimos anos como fotógrafo de paisagem natural. Durante esta viagem ao interior de mim talvez consiga chegar à tão ambicionada resposta.